Municípios da Zona da Mata recebem equipamentos para mensurar resultados do Pró-Mananciais

Ação da Copasa visa medir os impactos do programa nas microbacias beneficiadas na região

Propriedades rurais em 13 municípios localizados na região da Zona da Mata de Minas Gerais, no âmbito da Gerência Regional Ubá da Copasa, e que fazem parte do Programa Pró-Mananciais, estão sendo contempladas com a instalação de estações fluviométricas (réguas para medição dos níveis de vazão dos mananciais) e de pluviômetros (instrumento utilizado para coletar e medir o volume das chuvas), para mensurar os resultados obtidos nos mananciais pelas ações promovidas no programa.

A ação faz parte do contrato de Monitoramento Participativo de Vazão, coordenado pela Unidade de Serviço de Controle Ambiental da Copasa, que prevê a instalação de 134 estações fluviométricas e 107 pluviômetros em todo o Estado, nas microbacias do programa Pró-Mananciais.

Na última semana foram concluídas as instalações dos equipamentos nos municípios de Leopoldina, Além Paraíba, Volta Grande, Pirapetinga, São João Nepomuceno, Cataguases e Palma. A previsão é que, até o fim deste mês de abril, eles sejam instalados nas propriedades rurais localizadas em Ubá, Divinésia, Visconde do Rio Branco, Rio Pomba, Teixeiras e Guiricema.

Os equipamentos vão ajudar a mensurar os resultados obtidos nos mananciais pelas ações promovidas no Pró-Mananciais

O assistente ambiental no Núcleo Leopoldina, Marco Teixeira, explicou que, a partir da instalação desses equipamentos, será possível registrar e avaliar, de maneira mais assertiva, os resultados obtidos pelas ações do Pró-Mananciais. “Serão enviados relatórios periódicos com os resultados do monitoramento tanto das réguas quanto dos pluviômetros que, por sua vez, permitirão uma melhor avaliação das ações desenvolvidas dentro das microbacias do programa e que poderão nortear outros tipos de ações com foco na preservação e restauração dos mananciais”, acrescentou.

Além disso, os equipamentos também servirão para acompanhar, periodicamente, o comportamento hidrológico dos mananciais em períodos de cheia e de estiagem. E, para isso, os proprietários rurais receberam informações para garantir que eles auxiliem, de maneira participativa e consciente, em todo o processo de monitoramento.

Somente na Zona da Mata, o investimento total realizado pela Copasa, por meio do projeto, foi de aproximadamente R$ 144 mil. Vale destacar que os locais de instalação dos equipamentos, os observadores das réguas e pluviômetros, assim como o monitoramento simplificado de vazão com o uso de um flutuador, foram definidos pelos Coletivos Locais de Meio Ambiente (Colmeias) em parceria com os proprietários rurais.

Fernando Fernandes, proprietário da Fazenda Marinópolis, ao lado do assistente ambiental da Copasa, Marco Teixeira.

O proprietário da Fazenda Marinópolis, em Além Paraíba, onde foi instalada uma das estações pluviométricas, Fernando Fernandes, falou sobre a satisfação em poder fazer parte do projeto. “A gestão da nossa fazenda é toda voltada para o meio ambiente e, com isso, ficamos muito honrados em poder participar e contribuir com essa atividade tão importante, que vai auxiliar nas definições de novas ações na nossa região. Agradeço demais e deixo a nossa propriedade à disposição, como parceiro que somos da Copasa. Vocês são muito bem-vindos na nossa casa”, declarou Fernandes.

Sobre o Pró-Mananciais

Criado pela Copasa em 2017, o Pró-Mananciais atua na mobilização da comunidade e de instituições parceiras, com o objetivo de construir coletivamente o sentimento de pertencimento da população à microbacia da região onde está inserido.

A atuação socioambiental da Copasa é pautada na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) e em seus respectivos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), além dos dez princípios do Pacto Global.

O Pró-Mananciais integra, ainda, o ODS 15, que consiste em proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação e deter e reverter a degradação da terra, evitando a perda de biodiversidade.

 

Municípios da Zona da Mata recebem equipamentos para mensurar resultados do Pró-Mananciais

Copasa leva arte e consciência ambiental para

Municípios da Zona da Mata recebem equipamentos para mensurar resultados do Pró-Mananciais

Copasa doa 2 mil livros para escolas