Estudantes de Itaú de Minas são contemplados com “Arte Chuá nas Escolas” da Copasa

Sob a orientação de artistas plásticos, contratados pela Copasa, estudantes da Escola Municipal Engenheiro Jorge Oliva, de Itaú de Minas, participaram do programa “Arte Chuá nas Escolas”. A iniciativa proporcionou unir arte e conscientização ambiental, quando os estudantes realizaram ilustrações sobre a importância da preservação e recuperação de mananciais para o abastecimento de água do município.

Toda essa interação resultou no desenvolvimento de ilustrações, que se transformaram em um projeto de arte e que foram transferidos para os muros da escola pelos próprios estudantes entre os dias 22 e 25 de agosto. A ideia é reforçar na comunidade escolar o senso de pertencimento e o protagonismo que cada um possui na preservação ambiental.

Conscientização ambiental
A iniciativa integra o Programa Chuá Socioambiental, promovido pela Copasa, com o foco em atividades lúdicas que trabalham a sustentabilidade ambiental alinhadas à conscientização sobre a importância da preservação e recuperação dos mananciais. Os desenhos realizados pelos estudantes refletem o entendimento sobre o ciclo da água até que ela chegue às torneiras das residências, além de elementos que representam a cidade.

“A atividade reforça, junto aos alunos, professores e direção escolar, o senso de pertencimento e o protagonismo que cada um possui na preservação ambiental”, destacou a assistente socioambiental da Copasa, Solange Braghini.

Para a artista plástica Janaina Lages, o trabalho é um privilégio. “Como artista tenho a possibilidade de fazer o que gosto: levar a arte para várias regiões de Minas Gerais, porque a arte é para todos”.

Dedicação e recompensa
A pintura dos muros é uma premiação pelo ótimo desempenho que a escola alcançou durante atividades realizadas dentro do Chuá Socioambiental ao longo do ano letivo de 2019. Ela deveria ter acontecido em 2020, mas precisou ser interrompida em razão da pandemia da Covid-19.

Entre as atividades que levaram as escolas a receber a pintura dos muros e também o Selo Chuá de Escola Amiga do Meio Ambiente, entregue em 2019, os alunos participaram de gincanas com etapas relacionadas à reflexão e ao cuidado com o meio ambiente, como por exemplo a Feira do Desapego, com o objetivo de incentivar a doação e a troca de objetos em bom estado de conservação e que ainda podem ser reutilizados; a Feira Verde, com a troca de mudas de plantas; a campanha Lacre do Bem, quando foram arrecadados lacres de alumínio utilizados na troca por cadeiras de rodas para doação; e da arrecadação de óleo de cozinha usado, evitando que ele fosse descartado de forma inadequada no meio ambiente.

Sobre o Programa Chuá Socioambiental
Criado em 2017, o Chuá Socioambiental amplia a consciência ambiental dos alunos. O programa integra a Agenda ESG da Copasa, sigla que se refere às questões ambientais, sociais e de governança corporativa. Esse termo tornou-se uma forma de se referir ao que empresas e entidades estão fazendo para serem socialmente responsáveis, ambientalmente sustentáveis e administradas de forma correta.

O programa também está alinhado à Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) e em seus respectivos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), além dos dez princípios do Pacto Global. No caso, o Chuá Socioambiental está alinhado ao ODS 6 (Água e Saneamento), que tem entre suas metas assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento.

Estudantes de Itaú de Minas são contemplados com “Arte Chuá nas Escolas” da Copasa

Superintendente da UNNT promove “Boa Mesa, Boa

Estudantes de Itaú de Minas são contemplados com “Arte Chuá nas Escolas” da Copasa

Copasa inicia operação de nova fonte de