Equipe ambiental da Copasa inicia atuação em comunidade de Patos de Minas

A equipe ambiental da Copasa iniciou, no mês de setembro, as visitas aos produtores rurais da localidade de Mataburrinho, em Patos de Minas, com o objetivo de coletar autorizações dos fazendeiros para realizar ações de proteção ambiental na região.
Em agosto, por meio do Coletivo Local de Meio Ambiente de Patos de Minas (Colmeia Patos), uma reunião foi promovida na comunidade, a fim de apresentar aos moradores o Pró-Mananciais – programa da companhia que visa à proteção e recuperação de microbacias hidrográficas nos municípios em que a Copasa opera –, bem como seus benefícios para as gerações atuais e futuras.  Na oportunidade, também foram apresentadas as ações que poderiam ser implementadas na região a fim de conservar o ecossistema.
Segundo o assistente socioambiental da Companhia, Fauster Bernardes, após conhecerem a dimensão do programa, grande parte dos habitantes se mostraram interessados em aderir à causa da preservação da natureza. “Algumas áreas de preservação estão dentro de propriedades privadas, então vamos visitar cerca de 100 pessoas que vivem na comunidade, para verificar quais autorizam nossa atuação e, com certeza, o cardápio do Pró-Mananciais trará grandes benefícios para a fauna e flora de toda a região”, destacou.
Ainda segundo Fauster, as ações não param por aí. “O projeto foi apresentado também para moradores pertencentes à microbacia do Córrego das Posses, afluente do Ribeirão Areado, que abastece as comunidades de Areado e Chumbo, localizadas na mesma região. Também haverá continuidade de ações nas propriedades da microbacia do Córrego Bauzinho, na comunidade de Pindaíbas, também em Patos de Minas”, explicou.
A previsão é que na comunidade, cuja parte pertence a Patos de Minas e outra parte à Lagoa Formosa, receba ações de cercamento de nascentes e matas ciliares, para evitar o pisoteio da vegetação e de olhos d’água por animais de grande porte; construção de bolsões, que são bacias escavadas na terra para acumular água da chuva, favorecendo que o solo a absorva, promovendo a recarga dos aquíferos; execução de curvas de nível – elevações
de terra feitas nas pastagens, para prevenir a erosão causada pelas enxurradas; construção de bebedouros para animais e instalação de fossas sépticas, para coibir a contaminação do solo por dejetos humanos.
Após coleta das assinaturas, o próximo passo é submeter à Unidade de Serviço de Controle Ambiental (USCA) da Copasa os documentos assinados, para que seja feito um estudo e determinado o quantitativo das ações a serem executadas na comunidade.
Visita a produtor rural. Crédito: divulgação Copasa.
Equipe ambiental da Copasa inicia atuação em comunidade de Patos de Minas

Programa Chuá da Copasa promove ação de

Equipe ambiental da Copasa inicia atuação em comunidade de Patos de Minas

Copasa promove reunião com Colmeia em São