Copasa usa tecnologia inovadora para resolver problema histórico em BH

Uma tecnologia inovadora, recém-adotada pela Copasa, solucionou um problema histórico em Belo Horizonte. Desde junho, 132 metros de rede de esgoto foram implantados na Vila Acaba Mundo e no Morro do Carrapato, na região Centro-Sul da capital mineira, coletando o efluente de 14 imóveis que antes era lançado no córrego Acaba Mundo.

 

Companhia constrói rede de 132 metros que retira lançamento de esgoto no córrego Acaba Mundo

Para a execução da obra, um estudo muito criterioso foi realizado pelo setor de projetos da Copasa. Durante o planejamento, foi definido a utilização da metodologia de junção através de eletrofusão, com o uso de tubos de Polímeros de Alta Densidade (PEAD), material resistente e mais apropriado para tecnologia implementada. Tudo isso porque o leito do córrego Acaba Mundo é bastante sinuoso e também muito rochoso, com várias pedras em seu percurso e, devido essa característica, a construção de uma rede coletora de esgoto pelo método convencional seria inviável.

Segundo o gerente da Regional de Belo Horizonte Sul (GRBS), Rogério de Abreu Milhorato, “por fugir das soluções convencionais, a realização de obras como a do Acaba Mundo, em fundos de vale ou de coleta de esgotos em imóveis abaixo do nível da rua costumavam ficar pendentes. Porém, para estarmos alinhados com o propósito da Copasa, ‘cuidar da água e gerar valor para as pessoas’, a gente tem buscado metodologias viáveis de implantação de rede para podermos atingir a universalização dos serviços de esgoto na capital, que tem metas estabelecidas pelo Marco Legal do Saneamento: abranger 90% da população brasileira com coleta e tratamento de esgoto sanitário até 2033”, explicou. Rogério aproveitou ainda para ressaltar o apoio da Unidade de Negócios Sul (UNSL) da Copasa, que liberou o material que se encontrava disponível no município de Santos Dumont.

 

A obra foi realizada em parceria com a Diretoria de Gestão de Águas Urbanas (DGAU) da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH)

Com a parceria da Diretoria de Gestão de Águas Urbanas (DGAU) da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), a obra foi realizada para atender a uma Ação Cível Pública do Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), que teve solicitação formalizada, junto ao órgão, através de uma iniciativa conjunta entre a Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (URBEL) e a população local, cujo objetivo é a coleta adequada de todo esgoto produzido na Vila Acaba Mundo e no Morro do Carrapato.

Com a implantação da rede coletora de esgoto, às margens do córrego Acaba Mundo, finalizada, além do benefício da retirada do lançamento do esgotamento sanitário nesse curso d’água, o efluente produzido na Vila passou a ser destinado para Estação de Tratamento de Esgoto (ETE-Arrudas), onde passará por um tratamento adequado, até atingir o padrão estabelecido pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), antes de ser lançado no rio Arrudas.

Além disso, a obra já está garantindo uma melhoria ambiental para Parque Juscelino Kubitschek, onde passa um trecho do córrego Acaba Mundo, que já apresenta em seu espelho d’água um aspecto mais transparente, e também para situação social da Vila Acaba Mundo e Morro do Carrapato, promovendo um ambiente mais saudável e agradável para se viver.

 

Para a execução da obra, um estudo muito criterioso foi realizado pelo setor de projetos da Copasa.

 

A obra já está garantindo uma melhoria ambiental para Parque Juscelino Kubitschek
Copasa usa tecnologia inovadora para resolver problema histórico em BH

Agência Móvel da Copasa fará atendimentos em

Copasa usa tecnologia inovadora para resolver problema histórico em BH

Pelo segundo ano consecutivo, a Copasa conquista