Copasa investe mais de R$1 milhão em cercamentos de áreas verdes no Pontal do Triângulo

Dar exemplos positivos também é uma forma de incentivar a sustentabilidade. E foi por isso que a Copasa, por meio do Pró-Mananciais, programa de proteção e recuperação de microbacias hidrográficas, investiu R$ 1,1 milhão na construção de 44.689 metros de cercas em quatro municípios do Pontal do Triângulo, beneficiando mais de 63 mil pessoas.

Os cercamentos, que começaram a ser instalados em abril deste ano e terminaram na primeira quinzena de agosto, estão localizados no entorno de nascentes e áreas de preservação permanentes nas regiões de Centralina (9.769 metros), Limeira do Oeste (7.905 metros), Prata (10.000 metros) e Santa Vitória (17.055 metros). No total, 28 propriedades foram contempladas.

De acordo com Rodrigo Lucas, secretário de meio ambiente de Centralina e coordenador do Colmeia no município, as atividades de proteção ambiental representam um ganho muito importante para a sociedade. “As cercas evitam a entrada dos animais e o pisoteio de nascentes e a compactação do solo”, disse.

Quem reforça a fala do secretário é Adilson Maia, integrante da equipe socioambiental da Copasa. “Se os bovinos, equinos e outros bichos de grande porte não acessam essas regiões, ocorre uma maior preservação da vegetação. Assim, o solo tem maior facilidade em absorver a água, favorecendo a recarga dos aquíferos e com a flora preservada, também é possível notar um aumento da fauna. Tudo isso contribui para a perdurabilidade do ecossistema”, apontou.

Sobre o Pró-Mananciais

Criado em 2017, o Pró-Mananciais visa proteger e recuperar as microbacias hidrográficas e as áreas de recarga dos aquíferos utilizados na captação de água para tratamento e distribuição ao público.

O programa atua na mobilização da comunidade e de instituições parceiras, com o objetivo de construir coletivamente o sentimento de pertencimento da população à microbacia da região onde está inserida.

A iniciativa conta com aprovação da Agência Reguladora dos Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário de Minas Gerais (Arsae-MG) e está presente em 275 municípios em que a companhia detém a concessão dos serviços.

Responsabilidade socioambiental

A atuação socioambiental da Copasa integra a Agenda ESG da companhia, sigla que se refere às questões ambientais, sociais e de governança corporativa. O objetivo da Agenda ESG é reafirmar o propósito de “cuidar da água e gerar valor para as pessoas”.

A gestão ESG é um mecanismo de inteligência competitiva, pois colabora na aceleração dos processos de gestão e de operação. Consolida o posicionamento e as ações cruciais para atender às expectativas das partes interessadas e garantir a perenidade da companhia, frente aos desafios ambientais e sociais dos próximos anos.

A atuação também é pautada na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) e nos seus respectivos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), além dos dez princípios do Pacto Global.

Copasa investe mais de R$1 milhão em cercamentos de áreas verdes no Pontal do Triângulo

UNCE recebe Workshop da UGSE em Divinópolis

Copasa investe mais de R$1 milhão em cercamentos de áreas verdes no Pontal do Triângulo

Estudantes pintam muro de escolas em ação