Copasa aumenta curva de investimento e mantém redução da inadimplência no 1º trimestre

Aporte para obras de construção e ampliação de abastecimento de água e esgotamento sanitário em Minas Gerais somou R$372,4 milhões

A Copasa ampliou seus investimentos em obras de saneamento voltadas para melhorias no abastecimento de água e esgotamento sanitário em Minas Gerais. Segundo o balanço do primeiro trimestre de 2024 (1T24), divulgado nesta segunda-feira (29/04), a Companhia investiu R$ 372,4 milhões, um incremento 39,2% superior ao mesmo período de 2023, quando a empresa investiu R$ 267,6 milhões. Incluindo a subsidiária Copanor, o total investido foi de R$ 381,0 milhões.

Os resultados estão alinhados ao robusto Programa de Investimentos da Copasa que, até 2028, prevê o montante de R$9,8 bilhões. A Companhia realiza os investimentos necessários para manter a qualidade, regularidade e acompanhamento do crescimento populacional referente aos serviços de água já universalizada, que visam a expandir os sistemas e as redes de abastecimento de água e esgotamento sanitário, a segurança hídrica, o combate a perdas, o desenvolvimento empresarial, atendimento de metas regulatórias e de eficiência, compromissos de concessão assumidos e reposição de ativos depreciados, alinhados à consecução do objeto social e da missão da Companhia, garantindo sua sustentabilidade e perenidade.

O desempenho da empresa no 1T24 teve impactos ainda na redução do índice de inadimplência, que atingiu a marca de 3,03% em março de 2024, reflexo da implementação de melhorias também nas formas de parcelamento, ações de cobrança e nos canais de relacionamento com os clientes. A tendência confirma a trajetória de queda dessa taxa como uma das menores dos últimos sete anos (em março de 2023, a taxa foi de 3,15%, contra 3,56% em março de 2022).

A receita líquida de água, esgoto e resíduos sólidos somou R$1,69 bilhão, percentual 7,4% superior ao 1T23. A receita foi impactada pelo reajuste tarifário de 4,21%, autorizado pela Arsae-MG e vigente a partir de janeiro de 2024, além do aumento de 1,3% no volume medido de água e de 1,6% no volume medido de esgoto. Os custos e as despesas totalizaram R$1,15 bilhão no 1T24, contra R$1,05 bilhão até março de 2023.

Com isso, o EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) registrado de janeiro a março de 2024 foi de R$700,7 milhões, 3,4% superior ao valor do 1T23 (R$677,5 milhões). A margem EBITDA (calculada a partir da divisão do EBITDA pelo somatório da receita líquida de água, esgoto e resíduos sólidos) atingiu 41,1%. Já o lucro líquido da Copasa no 1T24 foi de R$351,6 milhões, 4,1% a mais em relação aos resultados do 1T23 (R$ 337,7 milhões).

A Dívida Líquida da Copasa chegou a R$3,91 bilhões em março de 2024, e a relação Dívida Líquida/EBITDA registrou 1,5x (contra 1,4x em março de 2023), resultado que tem permitido à empresa seguir investindo na expansão dos serviços de água e esgoto.
Os Dividendos Regulares referentes ao 1T24 totalizaram R$172,4 milhões, dos quais R$117,6 milhões foram na modalidade de Juros Sobre o Capital Próprio (JCP) e R$54,8 milhões, na forma de Dividendos.

Investimentos recordes

A Copasa mantém a tendência positiva dos números apresentados no balanço final de 2023, com a receita avançando em linha com o crescimento dos custos. A Companhia fechou o ano passado com R$1,63 bilhão investidos, o maior montante repassado nos últimos anos, e que representou aumento de 24,7% em relação a 2022 (R$1,31 bilhão).

Ainda em 2023, a empresa obteve lucro líquido de R$ 1,38 bilhão, um aumento de 63,6% em relação a 2022, quando somou R$843 milhões. Em dois anos, o aumento do lucro líquido da Companhia é 156,6%. Em 2021, o lucro líquido da Copasa havia sido de R$537,6 milhões.

Cobertura dos Serviços

O patamar elevado de investimentos realizados tem afetado de forma positiva o índice de cobertura do serviço de água da Copasa em sua área de abrangência, que ficou acima de 99%, resultado considerado superior aos verificados para a média nacional, e acima da meta do Novo Marco do Setor de Saneamento. Quanto ao esgotamento sanitário, a Companhia apresentou, em março de 2024, índice de cobertura global para esgoto coletado e tratado de 75,6% (75,0% em dezembro de 2023).

Copasa aumenta curva de investimento e mantém redução da inadimplência no 1º trimestre

Agência Móvel da Copasa estaciona em Guarda

Copasa aumenta curva de investimento e mantém redução da inadimplência no 1º trimestre

Monitoramento do nível da Barragem Rio Juramento