Copasa adota tecnologia para controle de perdas de água em Januária e Itacarambi

A Copasa tem intensificado as ações para o combate a perdas de água nas redes de distribuição dos municípios de Januária e Itacarambi, no Norte de Minas. A iniciativa visa melhorar a qualidade do fornecimento de água tratada ao garantir a pressão adequada nas redes e evitar a ocorrência de intermitências, visando assegurar a disponibilidade do recurso em quantidade suficiente para a população.

Com investimentos de quase R$40 mil, foi iniciada neste mês a operação do 4Fluid Móvel, – sistema de gestão e monitoramento de perdas na distribuição de água – capaz de realizar a identificação automática de vazamentos ocultos de água em redes e ramais da companhia.

De acordo com o assistente administrativo André Sousa Rosa, responsável pela gestão de perdas, as coletas de pontos suspeitos de vazamentos não aparentes foram iniciadas em Itacarambi e Januária, de forma simultânea, e serão estendidas para outros 15 municípios, seguindo um cronograma que leva em consideração as distâncias entre as localidades e os índices de perdas.

“No prazo de seis meses de vigência do contrato, a previsão é que as pesquisas sejam realizadas em cerca de 70 mil ligações prediais, com expectativa de redução de perdas dos atuais 20,25% para 17%. Para isso, estamos empenhados em agilizar a etapa de coletas dos dados para atuar nos pontos indicados como suspeitos pela tecnologia de inteligência artificial”, destacou.

Ainda de acordo com o profissional, o trabalho de controle de perdas é realizado de forma preventiva e contínua, por meio do desenvolvimento e execução de planos de ação baseados em estudos e diagnósticos assertivos. Além disso, ações complementares também são adotadas, tais como setorização, redução das pressões nas redes e substituição de ativos, visando o alcance de resultados que impactam positivamente na melhoria do abastecimento.

Na avaliação do gerente regional da Copasa em Januária, Edson Marinho, a contratação da nova tecnologia proporcionará condições para reduzir ainda mais os índices de perdas. “A coleta de dados dará suporte para que as equipes de manutenções de campo possam atuar com maior eficiência e precisão. Nesse primeiro momento,o trabalho será realizado nas cidades de Januária e Itacarambi e, posteriormente,nos demais municípios inseridos no projeto”, concluiu.

Funcionamento

Utilizando a inteligência artificial, o dispositivo composto por um coletor portátil e uma haste funciona por meio de sensores conectados aos hidrômetros e cavaletes. A partir dos ruídos captados pelo equipamento e posterior análise dos sons obtidos, em poucos segundos é possível detectar a ocorrência de vazamentos nas tubulações.

Após a coleta e identificação dos pontos com suspeita de vazamentos ocultos, com as coordenadas via satélite da sua provável localização, equipes especializadas da Copasa fazem a confirmação, utilizando geofones (equipamentos utilizados nas redes de abastecimento para a localização de vazamentos não visíveis pelo método da acústica) de última geração. Em seguida, equipes da Copasa são mobilizadas para executar os serviços de correção dos vazamentos identificados.

Copasa adota tecnologia para controle de perdas de água em Januária e Itacarambi

Copasa investe mais de R$ 2 milhões