Equipe ambiental da Copasa realiza diagnóstico de área no Vale do Mucuri

Ações fazem parte do Pró-Mananciais, programa de proteção e recuperação de microbacias hidrográficas da Companhia

Com o compromisso de cuidar do meio ambiente e zelar pela preservação dos mananciais e nascentes, a equipe socioambiental da Gerência Regional de Teófilo Otoni (RGTO), deu continuidade nesta semana, na zona rural de Poté, a execução das atividades do Pró-Mananciais, programa de proteção e recuperação de microbacias hidrográficas, que visa à preservação ambiental em curto, médio e longo prazo.

O assistente socioambiental, Carlos Alberto Morais, da Unidade de Serviços de Controle Ambiental (USCA), conduziu a fiscalização e medição de cercamento, explica como funcionam essas atividades. “É preciso confirmar se o cerqueiro está sendo executado dentro dos padrões da Copasa, além de seguir todos os parâmetros estabelecidos no termo de referência do contrato em questão”, esclarece.

Até o momento, foram constatadas erosões causadas pelas enxurradas decorrentes das chuvas e pouca presença de vegetação natural. Além de realizar visitas em campo, a equipe socioambiental também busca o apoio de produtores rurais, para mapear os principais pontos delicados em relação à natureza nas áreas fiscalizadas.

Vale ressaltar que, de 2023 até abril deste ano, a equipe ambiental da RGTO, executou mais de 7.000 metros de cercamento na região do Vale do Mucuri. Contemplado por parte da Mata Atlântica, a área mapeada no município de Poté, aguarda a liberação de plantio que deverá ser executado nos locais de cercamento.

Ainda nos próximos dias, serão realizadas novas fiscalizações em municípios dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri para novos cercamentos. “Precisamos ganhar força e conscientizar o maior número possível de produtores rurais. Juntos, garantimos um projeto mais assertivo em busca de recursos na Copasa para executar as atividades”, finaliza o assistente socioambiental Carlos Morais.

A Copasa já executou mais de 7.000 metros de cercamento na região do Vale do Mucuri

Atuação socioambiental

A atuação socioambiental da Copasa é pautada na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) e em seus respectivos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), além dos dez princípios do Pacto Global. O Pró-Mananciais integra o ODS 15 que consiste em proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra, evitando a perda da biodiversidade.

Agenda ESG

O programa integra ainda a Agenda ESG da Copasa, sigla que se refere às questões ambientais, sociais e de governança corporativa. Esse termo tornou-se uma forma de se referir ao que empresas e entidades estão fazendo para serem socialmente responsáveis, ambientalmente sustentáveis e administradas de forma correta. O objetivo da Agenda ESG é reafirmar o propósito da Companhia de “cuidar da água e gerar valor para as pessoas”.

A gestão ESG é também um mecanismo de inteligência competitiva, pois colabora na aceleração dos processos de gestão e de operação. Consolida o posicionamento e as ações cruciais para atender às expectativas das partes interessadas e garantir a perenidade da companhia, frente aos desafios ambientais e sociais dos próximos anos.

Equipe ambiental da Copasa realiza diagnóstico de área no Vale do Mucuri

Copasa alerta para utilização correta das redes

Equipe ambiental da Copasa realiza diagnóstico de área no Vale do Mucuri

Com investimentos de R$ 12 milhões, Nova