Copasa realiza testes de vazão em novo poço de Frutal

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) concluiu os testes de vazão do novo poço de Frutal. A unidade terá capacidade de fornecer 100 litros de água por segundo, por até 14 horas ininterruptas por dia. Com isso, haverá um aumento diário de 45% no volume de água tratada disponível para o município, o equivalente a 5 milhões de litros.

Os testes de vazão consistem em descobrir a capacidade máxima de água que o poço pode fornecer, com segurança, por um período prolongado, sem que isso cause danos ao meio ambiente. Dessa forma, é possível elaborar um estudo hidrogeólogo que permite aumentar a produção de água no caso de crescimento da cidade ou até mesmo descobrir se existe necessidade de perfuração de novos poços.

Fábio Furlan, engenheiro de operação da Copasa, explicou como os testes foram realizados. “A extração de água foi feita por 24 horas ininterruptas. Depois, aguardamos mais 24 horas para definir o tempo de recuperação do poço. O mesmo processo foi repetido várias vezes, levando cerca de cinco dias para ser concluído”, disse.

Em nome da Copasa, o engenheiro também agradeceu à população do bairro Frutal 2 pela compreensão durante o período de perfuração do poço. “As obras demandaram a movimentação de equipamentos e geraram ruídos durante o processo, mas trará benefícios a toda a cidade. Obrigado aos moradores pela compreensão”, finalizou.

Próximos passos

Além dos resultados dos laudos constatarem que a fonte pode fornecer até 100 litros por dia, também detectaram que a água diretamente no Aquífero Guarani, uma das águas mais puras do planeta, é captada a uma temperatura de 49ºC.

Atualmente, engenheiros trabalham na elaboração de especificações e projetos para tratamento e resfriamento da água e montagem do processo licitatório. Essas informações subsidiarão a elaboração da licitação que visa contratar a instalação de estruturas para tratamento e bombeamento da água extraída do poço para que ele, então, possa entrar em funcionamento e integrar o sistema de abastecimento do município.

Assim que a licitação for concluída, serão instalados reservatórios (caixas de água com grande capacidade de armazenamento) e elevatórias (bombas que enviam a água para partes mais distantes da cidade). A previsão é que o poço entre em operação no segundo semestre de 2024.

Perfuração

A perfuração da fonte, que atingiu 1.202 metros de profundidade, foi iniciada no final de março deste ano e concluída no último dia 8 de outubro. As primeiras obras estão avaliadas em R$ 6,8 milhões. No entanto, considerando a estrutura necessária para equipar a unidade após realização dos testes de vazão estima-se que o aporte pode chegar a R$ 12 milhões.

O gerente regional da Copasa, Júlio Cézar Silva, comemorou o término das intervenções. “É uma alegria muito grande concluir a primeira parte do processo, pois essa será a terceira fonte de abastecimento independente de Frutal. Estamos nos esforçando para garantir a segurança hídrica para as gerações atuais e futuras”, disse.

A expectativa é que a unidade elimine, definitivamente, quaisquer intermitências no abastecimento decorrentes do aumento expressivo abrupto do consumo de água em períodos de estiagem, garantindo que a população passe pelas épocas de seca sem transtornos.

Poço já perfurado.
Copasa realiza testes de vazão em novo poço de Frutal

Empregados da Copasa distribuem brinquedos a estudantes

Copasa realiza testes de vazão em novo poço de Frutal

Copasa anuncia mais de R$ 4,5 milhões