Copasa inaugura obra de ampliação de sistema de esgotamento sanitário em Nova Lima

A Copasa inaugurou nesta quinta-feira (7/12) as obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ao todo, foram investidos mais de R$ 17,2 milhões no incremento da capacidade instalada da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Vale do Sereno, umas das mais modernas do Estado. A solenidade de inauguração da obra contou as presenças do presidente da Copasa, Guilherme Duarte, e do prefeito de Nova Lima, João Marcelo Dieguez. Também participaram parte da diretoria da Companhia, equipes técnicas e secretários municipais.

Com a obra, a Estação de Tratamento de Esgoto Vale do Sereno vai ampliar a capacidade de tratamento de 25 litros por segundo para 75 litros por segundo (l/s), beneficiando mais de 21 mil moradores da região. Na construção foi utilizada uma tecnologia inédita na Copasa com a implantação de tanques em aço inoxidável construídos pelo processo de dobra dupla.

Em seu pronunciamento, o presidente Guilherme Duarte agradeceu o empenho da equipe envolvida na obra e reforçou que a Copasa tem como prioridade atender às demandas do município. “Nossa meta é sempre atender de forma mais adequada todos os nossos clientes. Esse empreendimento executado com tecnologia de ponta permitiu que os tanques fossem instalados sem impacto ambiental, promovendo mais qualidade de vida aos moradores da região”, afirmou.

ETE do Vale do Sereno, em Nova Lima

A tecnologia é o grande diferencial dessa nova estrutura. A Copasa implantou a primeira ponte raspadora do decantador em aço inoxidável, os equipamentos foram implantados para operação totalmente automatizada, o processo de tratamento implantado é por meio de lodos ativados, e os logo gerado será desidratado na própria unidade.

Outro ganho para a comunidade é no impacto ambiental. A nova estrutura da ETE vai promover o tratamento do esgoto com mais eficiência, promovendo a despoluição dos mananciais da região. Também vai minimizar o mau-cheiro típico dessa estrutura nas proximidades da estação de tratamento.

O prefeito de Nova Lima, João Marcelo Dieguez, disse que a parceria com a Copasa é fundamental para o município e agradeceu o investimento na estação, que passa a ter uma capacidade muito maior. “Quero destacar que a prefeitura passou a tratar o saneamento básico com atenção especial. Pela primeira vez, temos uma diretoria com esse olhar específico para essa área e vamos avançar bastante ao longo dos anos”, afirmou.

O diretor de Operação da Copasa, Guilherme Frasson, explicou que essa obra triplicou a capacidade de tratamento justamente prevendo a expansão populacional da região. “A Companhia faz uma projeção em cima do Plano Diretor do município e, a partir daí, calcula a vazão projetada para o futuro”, disse.

Investimentos

Tecnologia é o grande diferencial da nova estrutura

Buscando atingir as metas estabelecidas pelo Novo Marco Legal do Saneamento, a Copasa vem aumentando os investimentos na ampliação e melhoria de sistemas de abastecimento de água, mas principalmente do esgotamento sanitário em Minas Gerais. Neste ano, a Copasa alcançou o marco de quase 80% de esgoto tratado e coletado em Minas, nos municípios em que a Copasa detém a concessão.

Com o intuito de atingir as metas estabelecidas pelo Novo Marco Legal do Saneamento, a Copasa ampliou em 26,6% os investimentos na ampliação e melhoria de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário em Minas Gerais. Entre janeiro e setembro de 2023, a Companhia investiu, incluindo as capitalizações, R$1,19 bilhão, sendo 26,6% superior a igual período de 2022. No mesmo período do ano passado, os investimentos somavam R$ 939,9 milhões.

Em Minas, os sistemas operados pela Copasa já apresentam índices de universalização avançados, com 99,6% de cobertura de abastecimento de água, 90,8% de cobertura de coleta de esgoto – sendo que desses 79,4% já contam com tratamento.

Qualidade de vida

O tratamento do esgoto proporciona vários benefícios à comunidade. O serviço contribui com a erradicação de doenças transmitidas por meio da água contaminada, ajuda na eliminação de insetos e animais causadores de doenças e também contribui para a redução de gastos com a saúde.

O serviço ainda reduz a poluição ambiental, ajuda na conservação de nascentes, promove a preservação da fauna e flora aquática e terrestre, contribui com a preservação da natureza, impulsiona atividades turísticas e auxilia na valorização dos imóveis em todo o município.

O saneamento básico proporciona benefícios sociais, econômicos e a melhoria das condições de saúde das pessoas. Entre outras vantagens, o sistema de esgotamento sanitário possibilita ao município receber o ICMS Ecológico – forma de incentivo para criação de mais áreas de preservação ambiental ou para melhoria das condições dos atuais espaços existentes.

Vale reforçar que a destinação adequada do esgoto tratado evita a propagação de doenças de veiculação hídrica, melhora o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e traz mudanças positivas nos aspectos urbanísticos, com a consequentemente valorização imobiliária e o crescimento socioeconômico da cidade e da região.

Outro benefício gerado é o incremento da arrecadação do município, que recolhe os Impostos Sobre os Serviços (ISS) prestados pelas empresas contratadas pela companhia. A geração de empregos diretos e indiretos e a aquisição de materiais e equipamentos e da contratação de serviços indiretos na cidade geram receita e movimentam o comércio local.

Copasa inaugura obra de ampliação de sistema de esgotamento sanitário em Nova Lima

Regional Oeste da Copasa ganha prêmio nacional

Copasa inaugura obra de ampliação de sistema de esgotamento sanitário em Nova Lima

Gestão da Copasa na região Leste recebe