Visitantes do Parque Ecológico da Pampulha têm dia de conscientização ambiental promovido pela Copasa

Visitantes que passeavam, neste sábado (15/06), pelo Parque Ecológico Francisco Lins do Rego (mais conhecido como Parque Ecológico da Pampulha), foram convidados e guiados pelo time de colaboradores do Programa Voluntários da Copasa para desfrutar de várias atrações que fazem parte do Reviva Pampulha, projeto da Copasa que tem previstos investimentos na casa de R$ 146,5 milhões para a universalização do atendimento do Sistema de Esgotamento Sanitário na Bacia da Pampulha.

Reviva no Parque do Programa Voluntários da Companhia é uma iniciativa para disseminar ações que visam revitalizar a Lagoa da Pampulha

Atualmente, a cobertura de atendimento com coleta e tratamento de esgoto da Copasa na Bacia da Pampulha é de mais de 95%. Entre as ações já realizadas estão, por exemplo, o monitoramento com drones para identificar e combater poluentes nos córregos da Bacia da Pampulha, a limpeza e desentupimento das redes coletoras de esgoto e a ligação de 3.476 imóveis à rede.

“Um dos intuitos do Reviva Pampulha é a universalização da coleta de esgoto dos imóveis. Por isso, esse evento é tão importante para ajudar a disseminar a ações de preservação da Lagoa da Pampulha para a população, mostrando que isso não é uma responsabilidade só das prefeituras, e sim de todos nós, cuidar desse patrimônio”, explicou Raissa Miranda, analista socioambiental do Programa Reviva Pampulha.

Com quase 3 mil visitantes em média que passam pelo parque em dias de finais de semana, os organizadores planejaram a realização do evento para o sábado, aproveitando a alta circulação de pessoas nesse dia, justamente para conseguir atingir o propósito de disseminar as ações de conscientização da população ao redor da Pampulha sobre a importância da adesão à rede coletora de esgoto implantada pela Copasa e a destinação correta de resíduos sólidos, uma vez que a educação ambiental da comunidade do entorno é fundamental para o sucesso do Reviva Pampulha.

De acordo com o assistente socioambiental da Copasa, Leonardo Brito, devido a essa média de 3 mil visitantes, foi formada uma equipe de 85 voluntários para fazer as abordagens durante o evento. “Essa mobilização é uma oportunidade para os voluntários da Companhia apresentarem o nosso trabalho para a comunidade, e também para os familiares e amigos, numa demonstração de que nós, empregados da Copasa, entendemos a importância da Pampulha e, por esse motivo, a gente atua direta e voluntariamente para a preservação de um bem muito valioso para todos nós, que é a água”, destacou Leonardo.

A ETAF e sua finalidade

Visitantes da região metropolitana de Belo Horizonte também estiveram presentes

Além de receberem informações sobre o Programa Reviva Pampulha e o trabalho realizado pela Copasa em parceria com as Prefeituras de Belo Horizonte e Contagem, Ministérios Públicos Estadual e Federal para a despoluição da Lagoa, os visitantes tiveram a oportunidade de conhecer a Estação de Tratamento de Águas Fluviais (ETAF-Pampulha), que fica ao lado do parque. Inaugurada pela Companhia em 12 de dezembro de 2002, a ETAF tem como objetivo tratar a água que chega dos córregos Ressaca e Sarandi, que representam aproximadamente 70% da vazão da Lagoa, por meio da remoção de resíduos sólidos lançados nos corpos d’água e da matéria orgânica proveniente do esgoto em regiões sem sistema de coleta. A unidade trata 65 milhões de litros de água por dia, antes de serem lançadas na Lagoa da Pampulha. Em média, são retiradas, mensalmente, mais de 25 toneladas de resíduos sólidos durante o processo de tratamento na Estação.

Fernando Antônio, morador da Região de Venda Nova, em Belo Horizonte, participou, com sua família, da visita guiada e disse, inclusive, já ter feito uma visita à ETAF-Pampulha em outra oportunidade. “Acho muito bacana esta mobilização realizada pela Copasa. A população local precisa mesmo participar e conhecer ações incentivadoras como essa. Isso ajuda a todos a entenderem a importância de ter o esgotamento dos imóveis conectados à rede coletora de esgoto da Copasa”, ressaltou.

Quem também destacou a importância do trabalho de conscientização, foi o visitante, Jeferson Garcia, morador do bairro Novo Progresso, em Contagem. Segundo ele, a ETAF é uma iniciativa operacional muito interessante. “Pude saber, por meio dessa mobilização, que aqui é realizada a captação para o tratamento dos córregos Ressaca e Sarandi. Acredito que ao longo do tempo dará até para perceber a melhoria do aspecto da água da Lagoa da Pampulha”, comentou Jeferson.

Programa Voluntários da Copasa presidiu o evento junto às prefeituras de BH, Contagem e MPs Estadual e Federal

Ao acompanhar a satisfação de tantos visitantes, o operador de tratamento da ETAF, Nepomuceno Estevão, disse que fazer parte de um projeto tão importante para a bacia da Pampulha, como a ETAF, é um motivo orgulho sem dimensão. “O meu trabalho, na totalidade, inclui pessoas muito comprometidas com o sucesso desse projeto. Por isso desejo que o nosso empenho continue ajudando a melhorar a vida de todos, proporcionando um ambiente cada vez mais saudável para todos que visitam ou moram no entorno da Lagoa Pampulha”, declarou.

Programa Chuá – Educação Sanitária e Ambiental

O “Reviva no Parque” também foi palco para a atividade educacional Circuito do Saneamento, que faz parte do Programa Chuá – Educação Sanitária e Ambiental da Copasa. A equipe ambiental da Companhia, responsável pelo Programa Chuá, levou os alunos da Escola Estadual Deputado Simão da Cunha, do bairro Novo Progresso, em Contagem, para conhecerem o caminho da água do córrego Sarandi, desde a sua nascente até a ETAF-Pampulha.

Para Cláudia Oliveira, analista socioambiental da Copasa, “a educação ambiental, voltada para esse público, perpassa por uma educação dos afetos: formar pessoas amorosas e sensíveis para com a natureza e, também por uma educação para a cidadania que forma sujeitos atentos para os problemas socioambientais, capazes de interferir nas decisões da sociedade”, declarou.

Hidratação e atendimento durante o Reviva no Parque

O Pipinha foi disponibilizado durante o evento.

O “Pipinha”, veículo que funciona como uma espécie de bebedouro ambulante, foi disponibilizado durante o evento para que os visitantes pudessem se hidratar. Além disso, a Agência Móvel da Copasa, unidade de atendimento itinerante da empresa, também ficou estacionada, durante o “Reviva no Parque”. Com isso, alguns clientes aproveitaram a oportunidade para solicitar serviços como parcelamentos de débitos, mudança de titularidade e informações sobre Tarifa Social – benefício que concede até 50% de desconto nas contas de água e esgoto da Companhia para as famílias com renda per capita de meio salário mínimo, inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais do governo federal (CadÚnico).

Alinhamento e contribuição para a Agenda ESG

O “Reviva no Parque” é mais uma ação à Agenda ESG (sigla que se refere a questões ambientais, sociais e de governança corporativa) da Copasa, especialmente por envolver, no mesmo evento, compromissos Proteção das Águas e Relacionamento com os Clientes.

A atividade também está inserida aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, no que tange aos ODSs 3 – Saúde e Bem-Estar combatendo as doenças transmitidas pela água; 6 – Água Potável e Saneamento melhorando a qualidade da água, reduzindo a proporção de águas residuais não tratadas e fortalecendo a participação das comunidades locais para melhorar a gestão da água e do saneamento, e 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis fortalecendo os esforços para proteger e salvaguardar o patrimônio cultural e natural do mundo.

O operador de tratamento Nepumuceno Estevão e a supervisora Mayra Ramos, que fazem parte da equipe responsável pela operação da ETAF
Equipe de Relacionamento com o Cliente da Copasa, da esquerda para direita Silvio César, Rosimar Braz, Eduardo Magalhães e Claudio Antônio
O Pipinha foi disponibilizado durante o evento.
Estação de Tratamento de Águas Fluviais
Estação de Tratamento de Águas Fluviais
Integrantes do programa chua André Costa, Vanda Borges, Cláudia Oliveira e Claus Roberto Alves
Visitantes Augusta Francisca de Souza, Esther Coelho, Danielle Coelho e Fernando Antônio com a voluntária Renata Vilas Boas

 

Visitantes do Parque Ecológico da Pampulha têm dia de conscientização ambiental promovido pela Copasa

Agência Móvel da Copasa vai ajudar clientes

Visitantes do Parque Ecológico da Pampulha têm dia de conscientização ambiental promovido pela Copasa

Monitoramento do nível da Barragem Rio Juramento