Copasa investe na melhoria da eficiência do tratamento de esgoto em Montes Claros

Com a proposta de ampliar a qualidade dos serviços prestados à população, a Copasa iniciou neste mês as obras para melhorar a eficiência do tratamento de esgoto na ETE Vieira, em Montes Claros, no Norte de Minas. Com investimentos da ordem de R$ 8,4 milhões, os empreendimentos movimentam a economia local, com a geração de empregos diretos. A conclusão das obras está prevista para o segundo semestre de 2025.

A primeira intervenção consiste na implantação do sistema de controle de odores resultantes do processo de tratamento. De acordo com o engenheiro da Unidade de Serviço de Expansão Norte (USEN) da Copasa, Wesley Mendes, o método é pioneiro nas cidades operadas pela Companhia, cuja concepção foi desenvolvida pela Fundação Christiano Ottoni, instituição de apoio à pesquisa da Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O profissional explica que as obras visam amenizar a emissão dos odores resultantes do tratamento de esgoto, visando beneficiar a população residente nos bairros localizados no entorno da unidade.  “O sistema funciona por meio da instalação de câmaras de dessorção, equipamentos responsáveis pela redução dos gases emitidos pela degradação da matéria orgânica presente no esgoto durante o processo de tratamento, como o metano e o sulfeto de hidrogênio”, destaca.

Os investimentos de R$ 8,4 milhões vão melhorar a eficiência do tratamento de efluentes da maior cidade do Norte de Minas

Outro serviço em execução, fundamental para a melhoria do tratamento de esgoto é a implantação de floculadores, método que reduz a quantidade de matéria orgânica presente nos efluentes em tratamento, por meio da adição de produtos químicos. “As obras visam ampliar a eficiência do tratamento de esgoto, com a melhoria da qualidade do efluente final que é lançado no rio Vieira, contribuindo para a redução dos impactos ambientais e a preservação do meio ambiente local, além de avanços para a saúde e a manutenção da qualidade de vida da população montes-clarense. Tais fatores evidenciam o reconhecimento pelo Instituto Trata Brasil como o 16º município com os melhores índices de saneamento do país”, ressalta o gerente regional de Montes Claros, Rômulo de Souza Lima.

Benefícios

O tratamento de esgoto proporciona benefícios sociais, econômicos e a melhoria das condições de saúde das pessoas. Entre outras vantagens, o sistema de esgotamento sanitário possibilita ao município receber o ICMS Ecológico, como forma de incentivo para a criação de mais áreas de preservação ambiental ou para a melhoria das condições dos atuais espaços existentes, proporcionando melhora na vida da população local.

Além disso, a destinação adequada do esgoto evita a propagação de doenças de veiculação hídrica, melhora o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e traz mudanças positivas nos aspectos urbanísticos, com a valorização imobiliária e o crescimento socioeconômico da cidade e da região.

Outro benefício gerado pela obra é o incremento da arrecadação do município, que está recolhendo os Impostos Sobre os Serviços (ISS) prestados pela empresa contratada pela Companhia. Nesse cenário, são gerados empregos diretos, além da aquisição de materiais e equipamentos e da contratação de serviços indiretos na cidade, o que gera receita e movimenta o comércio local.

A Copasa em Montes Claros

A Copasa opera o serviço de abastecimento de água e o serviço de esgotamento sanitário em Montes Claros desde a década de 1970. O serviço de abastecimento de água opera com três Estações de Tratamento de Água (ETA), com 139.338 ligações ativas, interligadas por 1.780.715 metros de redes de distribuição. Diariamente, são distribuídos, em média 76,5 milhões de litros de água tratada na cidade.

O sistema de esgotamento sanitário opera com uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), com 140.064 ligações ativas, que coletam esgotos transportados por 1.271.736 metros de redes de esgotamento.

 

 

 

 

Copasa investe na melhoria da eficiência do tratamento de esgoto em Montes Claros

Copasa faz balanço e detalha os quase