Copasa adere ao Projeto “Sede de Aprender”

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) contribuirá com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e o Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCEMG) nas ações de vistoria do abastecimento de água das escolas públicas mineiras, por meio do Projeto “Sede de Aprender”. A inclusão da Copasa foi oficializada nesta quarta-feira (30/08), com a assinatura do aditivo ao Termo de Cooperação Técnica, firmado em outubro de 2022, entre o TCEMG e o MPMG.

Com essa parceria, a Companhia participará, em conjunto com o Ministério Público e o Tribunal de Contas de Minas, das visitas técnicas às escolas definidas pelo Projeto, que estão inseridas predominantemente nas áreas rurais dos municípios, contribuindo com sua expertise e conhecimento técnico para a realização de coletas, transportes e análises da qualidade da água consumida nessas instituições de ensino.

Em consonância com seu propósito de cuidar da água e gerar valor para as pessoas, a Copasa fez questão de participar, de forma voluntária, dessa iniciativa que está alinhada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), visando contribuir para a melhoria dos indicadores de acesso ao saneamento à população mineira.

De acordo com o presidente da Copasa, Guilherme Duarte, essa parceria representa o compromisso da empresa com a responsabilidade social e com a universalização do saneamento. Duarte conta que a universalização do abastecimento, proposta pelo novo Marco Legal do Saneamento, já foi atingido nos municípios atendidos pela Copasa.

“Mesmo já atendendo o que a legislação impõe, sabemos que existem localidades, principalmente na zona rural, que ainda não têm acesso à água tratada. O programa Universaliza Minas tem o propósito de diminuir essa desigualdade. E, agora, com essa parceria com o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, vamos trabalhar de forma conjunta para permitir que as crianças e os jovens tenham água de qualidade nas escolas, contribuindo para a formação de cidadãos conscientes da importância do saneamento”, destacou o presidente da Copasa.

A importância dessa união entre as instituições estaduais na busca de objetivos comuns, também foi destacada pelo Procurador Geral do Ministério Público de Minas Gerais, Jarbas Soares Júnior. “Na busca pela formação de pessoas conscientes, é primordial que o Estado trabalhe organicamente para construir soluções. A água de qualidade é o mínimo que podemos oferecer a nossas crianças que estão em idade escolar. E a Copasa, ao querer participar voluntariamente desse Projeto, demonstra estar cumprindo o seu papel social e a sua responsabilidade de levar água de qualidade para os mineiros. Nesse caminho novo que estamos trilhando, que ganha é a população: as crianças, os jovens, os futuros cidadãos”, ressaltou.

O conselheiro-presidente do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, Gilberto Diniz, salientou que essa parceria é bastante significativa, sobretudo em razão do escopo do Termo de Cooperação Técnica estar ligado diretamente com a educação. “Saneamento básico e educação são direitos fundamentais na busca da dignidade humana. Essa atuação conjunta agora conta com a expertise da Copasa em saneamento, para garantir que o público escolar tenha esse direito fundamental de acesso à água potável e de qualidade”, frisou.

Para Promotora de Justiça, Ana Carolina Zambom, coordenadora do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa da Educação (Caoeduc), que foi uma das articuladoras da inclusão da Copasa no Projeto “Sede de Aprender”, a conjugação de esforços para levar água de qualidade para as crianças e os jovens em idade escolar contribuirá para melhorar a qualidade da educação. Zambom destaca que esse projeto vai além da entrega de um serviço essencial. “Ele promove uma cultura de colaboração interinstitucional, com o objetivo de diminuir a desigualdade do acesso à qualidade de ensino”. A procuradora conclui sua fala com uma citação de Guimarães Rosa, em sua obra Grande Sertão Veredas, “Perto da água, tudo é mais feliz”.

O projeto “Sede de Aprender”

O projeto “Sede de Aprender” nasceu a partir de uma ação do Ministério Público de Alagoas, visando a adequação e estruturação das escolas no que diz respeito às melhorias nas instalações físicas, principalmente aquelas que ainda não apresentam estrutura adequada da rede de saneamento básico, oferta de água potável e banheiros.

A iniciativa foi expandida para outros estados brasileiros e, a partir e de uma articulação entre o MPMG e o TCEMG, chegou a Minas Gerias. A Copasa é a primeira empresa de saneamento a aderir e participar ativamente do Projeto.

Copasa adere ao Projeto “Sede de Aprender”

Melhoria na qualidade dos serviços é tema

Copasa adere ao Projeto “Sede de Aprender”

Copasa executa obras de ampliação do sistema